A S CONSTITUIÇÕES BIOFÍSICAS E AS PSICOLÓGICAS NO AYURVEDA

In: Artigos|Ayurveda

6 ago 2015

puja na lua
Felizmente, nos dias de hoje, no mundo ocidental, incluindo o Brasil, já se fala comumente em Vata, Pitta e Kapha. As pessoas já se reconhecem dentro de certas tipologias. Isto tem facilitado, até mesmo, o entendimento das diferenças individuais e uma maior capacidade de compreensão destas diferenças. Alguns dos nossos alunos que trabalham em áreas de recursos humanos de empresas ou estão fazendo suas pesquisas de pós-graduação em universidades, já fazem suas teses e utilizam este conceito no recrutamento de pessoal, estímulo de talentos, locação em postos de trabalho. Nas conversas informais ouve-se, frequentemente eu sou Vata, você é Pitta, atribuindo comportamentos a essa constituição da pessoa.

Já tivemos oportunidade de tratar, nesta coluna, do significado desta constituição individual e como ela se forma. Mas, agora, gostaria de enfatizar outra tipologia constitucional e fazer um paralelo com a tipologia de Vata, Pitta e Kapha.

Como este tema se popularizou, muitas pessoas, até mesmo profissionais de Ayurveda, chegam a incorrer em erros neste diagnóstico por não entenderem que os três textos base do Ayurveda, o Charak Samhita, o Sushrut Samhita e o Ashtanga Hridaya, enfatizam esta constituição de Vata, Pitta e Kapha muito mais focada em estrutura física e metabolismo do que, propriamente, em temperamento.

Talvez porque muitos livros modernos traduzem  doshas como humores , podemos ter a tendencia levar mais em conta o estado mental e temperamento de uma pessoa para dizer que ela é Vata, Pitta ou Kapha. Assim, se chega à caricatura de dizer que todo ansioso, agitado é Vata, todo irritado é Pitta e todo apegado é Kapha. Isto é um erro!  Emoções negativas são maus comuns aos seres humanos e não são limitadas por Vata, Pitta ou Kapha.

O foco principal para o diagnóstico constitucional – Deha Prakritti – de cada pessoa está muito mais no metabolismo e estrutura como dito acima. Por isso a palavra Deha que significa corpo. Assim, uma pessoa que, ao longo de sua vida, tem uma fome forte na hora do almoço, que não a deixa se esquecer de comer, mesmo quando tomou um bom café da manhã e se irrita (aí sim!) quando a comida atrasa, essa pessoa é Pitta. Ela tem um metabolismo “quente”, só engorda se come exageradamente e emagrece facilmente se faz dieta. Outra se esquece de comer e tem fome em horários irregulares, a comida nunca é uma prioridade e perde peso muito facilmente e exageradamente diante de qualquer situação estressando ou quando faz exercícios, essa pessoa é Vata. E outra, que não sente fome intensa, pode adiar a comida mas não se esquece de comer e engorda mesmo quando faz dietas, emagrecendo, dentro dos padrões da nutrição ocidental moderna, só se faz dietas muito restritivas e muitos exercícios e vai estabelecendo um peso basal maior a cada década de vida, essa pessoa é Kapha. Muitas pessoas têm mistos destes comportamentos biológicos e, por isso, são de constituição dual.

Claro que na cultura de todos os povos e mesmo na psicologia ocidental moderna, existem linhas que fazem uma associação do tipo físico com alguma tipologia psicológica. Os desenhos animados e as estórias em quadrinhos são ricos em associar tipos físicos e padrões psicológicos.

Mas pouca gente conhece ou utiliza outra tipologia descrita por Charak e Sushruta. É a tipologia psicológica ou Manasa prakritti. Vata, Pitta e Kapha influenciam a mente mas, com muito maior poder, a mente é influenciada pelos Gunas – Sattva, o princípio da harmonia, Rajas – o princípio da atividade voltada para o ego e Tamas o princípio da obscuridade ou densidade.

Este é um tema amplo e cosmológico mas, focando, neste artigo,  na influência que estes Gunas têm sobre a mente, podemos descrever os Gunas da seguinte forma:

triguna

 

Sattva

O estado de verdade, simplicidade e equanimidade na ação

  • Pureza
  • Equilíbrio, luz, clara percepção, simplicidade
  • A essência do aprendizado e do despertar
  • Buscando e obtendo conhecimento
  • Visão é a busca de oportunidades de ajudar
  • O pensamento é preciso, intuitivo, sábio
  • Emoções são predominantemente positivas
  • As aspirações são altruísticas e éticas
  • As atividades são executadas para o bem de todos
  • Conduz à ILUMINAÇÃO, nosso verdadeiro estado

Rajas

O estado de dinamismo e atividade, combinado com um completo envolvimento do ego

  • Paixão
  • A base para todos os movimentos e planejamentos no mundo, no corpo e na mente
  • É o momento, mudança, movimento, poder, força e inquietação
  • A visão pessoal é oportunista
  • O pensamento é racional e adequado
  • As emoções são positivas se tudo está indo bem
  • Ambição pessoal, ego, esforço, direção
  • As atividades são executadas para obter a realização dos desejos e ambições

Tamas

O estado de inércia e ignorância

  • Inércia,
  • Estabilidade, letargia, preguiça
  • Fadiga, obscuridade, apatia, sentindo-se preso
  • Impureza, doença. Ignorância
  • A visão é limitada ao nível primitivo da sobrevivência
  • O pensamento é ilógico, preconceituoso, fanático
  • Emoções negativas, baseadas na sobrevivência
  • Ações defensivas, pode causar danos
  • Probabilidade de estimular mudanças fica bloqueada

Vejam que, Rajas não é um estado de agitação, mas um estado mental no qual o ego está completamente envolvido na motivação da ação. Portanto, muitas vezes, o que define o predomínio de sattva, rajas e tamas na mente não são exatamente os atos mas suas motivações internas. Assim, podemos ter o mesmo ato religioso, um ritual, por exemplo, sendo executado com motivação tamásica, rajásica ou sáttvica. Para aprofundar neste conhecimento estudem a Gita –Srimad Bhagavad Gita- o evangelho da síntese – o diálogo entre Sri Krishna e Arjuna. É, entre outras coisas, um extraordinário tratado sobre os Gunas e suas influências.

Os Sábios dizem que Rajas e Tamas são os doshas – aquilo que decai, aquilo que destrói – da mente. Sattva é o estado natural da mente, límpida, lúcida, em paz. Rajas e Tamas, na mente, provocam ruptura, desarmonia e doença, que podem se manifestar na própria mente como uma doença psicológica, no corpo, como qualquer doença física, na vida social, como dificuldades e conflitos de relacionamento ou na vida espiritual, como fanatismo, ignorância, erros, falta de lucidez na condução de nossas práticas.

Mas, voltando ao temas das tipologias, tanto Charak como Sushrut definem 16 biotipos baseados no predomínio de um dos Gunas sobre nossa mente na forma de hábitos, condicionamentos, padrões. Eles forma nossos padrões de caráter, passíveis de mudança mas arraigados em nossas mentes. São 7 biotipos Sáttvicos, 6 biotipos Rajásicos e 3 biotipos Tamasicos. Quando fazemos uma análise de nós mesmos à luz desse conhecimento, vemos que oscilamos, em certos momentos, entre um estado e outro mas, no geral, se conseguirmos fazer uma análise de maneira mais clara e imparcial, ultrapassando os mecanismos defesa de nossas mentes que tendem a nos manter na latargia ou egocentrismo (tamas e rajas) veremos certos padrões, muitas vezes diferentes entre diversos elementos que formam nossas personalidades.

Do ponto de vista da psiquiatria ayurvédica – Bhuta Vidya – estes 16 biotipos representam 16 padrões que nossa mente pode assumir na manifestação de distúrbios. Os tipos sáttvicos são pessoas espirituais e elevadas, sob diferentes maneiras de manifestar estas características mas, quando Charak e Sushrut colocam como padrões psiquiátricos, eles se referem à forma com que certas esquizofrenias,  paranoias e máscaras podem se manifestar como assumir temperamentos artificiais, simulando sattva. Criamos pesonalidades artificiais para sermos queridos e aceitos na sociedade que vivemos ou nos grupos que queremos viver.

Vamos, finalmente, associar o conceito de tridosha com triguna. Colocamos as características de um Vata, um Pitta e um Kapha sob o domínio de cada um dos Gunas. Vejam o poder que os gunas têm sobre o aspectos psicológico dos doshas:

VATA

Sáttvico:

  • Energético, adaptável, rápido para compreender, boa comunicação, forte senso de unidade humana, forte energia de cura, bom entusiasmo, espírito positivo, talentoso para iniciar coisas, boa capacidade para mudanças e movimento.

Rajásico:

  • Indeciso, não confiável, hiperativo, agitado, volátil, impaciente, perturbado, distraído, nervoso, ansioso, tagarela, superficial, barulhento, desordenado, falso entusiasmo, excitável.

Tamásico:

  • Medroso, servil, desonesto, segregado,deprimido, auto-destrutivo, droga adicto, tendência a distúrbio sexual, mentalmente perturbado, suicida em potencial.

PITTA

Sattvico:

  • Inteligente, claro, perceptivo, esclarecido, bom discernimento, determinado, independente, entusiasmado, fraterno, corajoso, bom líder e bom guia.

Rajásico:

  • Teimoso, impulsivo, ambicioso, agressivo, controlador, crítico, dominador, manipulador, irado, furioso, incauto, arrogante, vaidoso

Tamásico:

  • Odioso, vil, detestável, vingativo, violento, destrutivo, psicopata, criminoso, traficante de droga, figura do submundo

KAPHA

Sáttvico:

  • Calmo, pacífico, contente, estável, consistente, leal, amoroso, compassivo, clemente (sabe perdoar), paciente, devotado, receptivo, educado, sabe apoiar, intensa fé.

Rajásico:

  • Controlador, apegado, mesquinho, voraz, ambicioso, materialista, sentimental, carente de segurança, persegue conforto e luxo

Tamásico

  • Sombrio, grosseiro, letárgico, depressivo, apático, preguiçoso, obsceno, baixa compreensão, insensível, ladrão.

Com este resumo, fica compreensível que, se nascemos com uma natureza Vata, Pitta ou Kapha, devemos nos esforçar para manter este predomínio saudável de nossa constituição e, do ponto de vista mental, conseguir transmutar a matéria de nossa mente fazendo predominar a natureza sáttvica. Só assim poderemos manifestar toda a potencialidade de nossos talentos. Essa é a especialidade da primeira fase da prática do Yoga – incrementar sattva em nossa natureza, por alimentos que contenham natureza sattvica, exercício dos Yamas e Niyamas, controle do corpo através dos ásanas e do Prana através dos pranayamas, seleção de impressões sáttvicas através do pratyahara e colocar nossa mente no Supremo, através de dharana, dhyana e samadhi. Esta é a parte principal, tal como diz um mantra védico chamado Pavitra que é entoado no início dos Pujas e Yagyas: quer sejamos puros ou impuros, qualquer que seja nosso estado de pureza, nós nos tornamos naturalmente puros interna e externamente, quando colocamos nossa mente no Supremo.

Namaste.

Dr. José Ruguê

Narayanananda

narayanananda@gmail.com

www.suddha.org/blog

www.suddha.net

www.facebook.com/narayanananda

 

 

 

 

 

2 Responses to A S CONSTITUIÇÕES BIOFÍSICAS E AS PSICOLÓGICAS NO AYURVEDA

Avatar

Maria IsabelCunha

setembro 30th, 2015 at 14:11

Estou buscando ajuda e a Laura Pires me recomendou sua pessoa.
Gostaria de aprender a mais adequada alimentação pela técnica Ayurveda. Estou fazendo sessões de ozonioterapia e homoterapia buscando minha cura.
Operei gastrectomia total em 5/8 devido a um carcinoma próximo à cárdia . Tendo tido dificuldade em acertar na alimentação, sofrendo com dumping após refeições com certos alimentos que constam nos livros de Ayurveda recomendado para Vata/Pita. Não tenho ingerido açúcar , leite ou derivados ou gluten. Até alguns carboidratos tais como batata baroa, inhame , pão sem glúten, apesar disso tenho muitos gases e cólicas!
Em abril fiz 2 meses de Quimio com bolsa e cateter e tive trombose em seguida operei retirei o cateter tratei a trombose e operei o estômago. Ainds estou sofrendo os efeitos colaterais.
Estou ansiosa e triste com a insistência do oncologista e familiares de que devo fazer mais 6 meses de quimioterapia e o pior que disse que não garante que vai curar! E os efeitos colaterais que ele mencionou estão me
apavorando! Não quero fazer tratamento de Quimio. Sinto que com a alimentação correta e a ozonioterapia ficarei curada,

Obrigada
Maria Isabel
Enviado do meu iPhone

Avatar

Marina

outubro 10th, 2015 at 11:47

Muito rica a explicação e veio para mim na hora certa. Obrigada!

Comment Form

Blog do Dr. Ruguê

Subhamastu sarva jagatam - que todos os seres sejam felizes! Seja bemvindo a este espaço de textos e comentários sobre a extraordinária Ciência Védica (Yoga Brahma Vidya), Ayurveda, Yoga, métodos naturais de cura, nossa experiência e o trabalho realizado pelos cientistas e professores aos quais estamos associados em vários países, nossas viagens de estudos e de trabalho e toda a beleza desse Caminho de Plenitude.

Photostream