Ayurveda e Jyotish

In: Artigos

16 mar 2011

Como a astrologia védica pode contribuir para a prevenção e o tratamento com Ayurveda

Originalmente Ayurveda, Yoga e Jyotish – a astrologia védica –  são uma só Ciência.

Os antigos Sábios Védicos, em suas meditações, entraram em profundos estados de consciência e, nesse estado expandido, foram compreendendo o Dharma, a ordem cósmica. Em outras palavras, Eles atingiram a percepção direta da maneira pela qual a presença do Ser ou Pura Consciência, imanente em todas as formas, em todo o Universo, mantém este Universo em constante fluxo, dentro de uma ordem perfeita e em vida eterna, tendo como princípio básico a Lei de Causa e Efeito – Satkaryavada – e a Lei da igualdade dos atributos – Parinamavada. Esta é a definição mais ampla de Dharma, por isso chamado Sanátana Dharma.

Ayurveda, Yoga e Jyotish são as aplicações do conhecimento desse Dharma eterno e transcendental às relações entre a Consciência Pura, os seres, incluindo o humano e o universo.

Saúde para estas ciências, é um conceito muito amplo que implica nas relações de harmonia entre:

  1. O corpo controlado pelos Doshas Vata, Pitta e Kapha.
  2. O Prana ou energia vital que flui através dos nadis e Chakras.
  3. A mente ou Manas geradora de emoções e que sofre a forte influência das trigunas – Sattwa, Rajas e Tamas.
  4. A Alma formada pelos nossos corpos permanentes e Buddhi.
  5. O Atma ou Purusha – a Consciência Pura.

Estes diversos componentes da nossa existência têm sua anatomia e fisiologia internas próprias e, com exceção do Purusha ou Ser, todos os demais podem apresentar desequilíbrios e causar, pela interdependência no funcionamento de todos, desarmonia nos demais, que se manifesta como doenças.

Estados mentais emocionais geram alterações do fluxo de Prana e o fluxo de Prana afeta o funcionamento de corpo. Alterações orgânicas, por sua vez, podem provocar bloqueio energético de Prana e isto levar a estados emocionais negativos. Estas relações entre mente e corpo são cada vez mais conhecidas de nossa ciência moderna e aceitas por todos. Para a maioria ainda sem o conhecimento da participação de Prana, a energia vital inteligente, neste processo.

Porém, o mais intrigante é a relação da Alma – Jiva em sânscrito – com a vida de nossa personalidade e do nosso corpo. Ela, a Alma, traz os átomos permanentes de nosso corpo causal, com a memória kármica e dela, sem dúvida, provêm muitos fatores que afetam nosso corpo, o prana e a mente gerando doenças. Na  Alma estão muitos fatores que chamamos “genéticos” para a manifestação de doenças, limitações e sofrimentos. Obviamente também encontramos nela, todo o potencial dos talentos e das faculdades já desenvolvidas pelas longas experiências de tantas e tantas existências nesse mundo.

As três Ciências mencionadas – Ayurveda, Yoga e Astrologia – lidam com todos estes níveis da nossa existência mas, quando focamos o ato de preservar a saúde, eliminando fatores causadores de doenças ou quando vamos tratar doenças já estabelecidas pelos métodos Védicos, fica claro que Ayurveda, Yoga e Astrologia abordam diferentes aspectos que nos fazem, quando utilizamos de forma sábia e correta as três, ter o mais integral, holístico sistema de cuidar da saúde que já existiu ou que possa existir. Assim temos:

  1. A Ayurveda conhece profundamente as relações dos diversos componentes do corpo, sua anatomia e fisiologia, sua fisiopatologia, ou mecanismos das doenças e seus métodos de tratamento. Reconhece as inter relações de Prana, Manas e Buddhi como fatores causais mas enfoca os efeitos deles sobre os tecidos, os canais e os processos físicos. Seus métodos de tratamento envolvem principalmente dravyas (substâncias terapêuticas) físicas como ervas, metais, Panchakarma, massagens e outros.
  2. O Yoga, visto como método de tratamento ou Yogaterapia, por outro lado, enfatiza as relações de Prana, Manas e Buddhi com o corpo, utilizando métodos como Mudras, Kriyas, Bhandas, Asanas, Pranayamas, Meditação.

Gostaria de chamar a atenção do leitor que estamos aqui enfatizando o aspecto terapêutico do Yoga porque, visto como Yoga puramente, sua meta é o contato de Manas e Buddhi com o Purusha, assim como estabelecem os textos sagrados.

  1. Jyotish, a astrologia Védica, enfatiza os aspectos da Alma, da influência Kármica sobre nossa vida, do papel destes aspectos kármicos como causa de nossos problemas e como solução deles encontrando a melhor via de resolve-los.

 

Assim, levando em conta esta perfeita harmonia cósmica chamada Dharma e as inter relações do micro com o macrocosmo, o mapa celeste no momento do nascimento de uma pessoa reflete, sob a interpretação experiente de um astrólogo, vários aspectos da Alma e de seus ciclos durante a vida.

Para um médico Ayurvedico, o mapa astrológico se apresenta como um exame complementar, para dar uma imagem didática. Assim como um hemograma representa o estado do sangue e pode nos fazer constatar ou predizer várias doenças, assim o mapa astrológico nos permite investigar muitos detalhes sobre nossos pacientes como:

  • O momento adequado de plantar e colher as ervas medicinais porque alguns trabalhos demonstram que o períuodo astrológico mais auspicioso para um Dosha “coincide” com a maior concentração das substâncias terapêuticas nas ervas que são adequadas para tratar os problemas daquele Dosha!
  • Uma acurácia maior no diagnóstico constitucional porque nos permite, além de definir os sete tipos constitucionais (Vata, Pitta, Kapha, Vata-Pitta, Vata-Kapha, Pitta-Kapha e Vata-Pitta-Kapha) amplia-los com a utilização do conhecimento do planeta regente do mapa daquela pessoa. Assim, por exemplo, um Pitta pode ter como planeta regente o Sol ou Marte ou Ketu e isto vai promover diferentes características de Pitta em cada um deles o que nos auxilia na análise constitucional. Aqui eu gostaria de chamar a atenção do leitor que alguns astrólogos, desconhecendo a Ayurveda, tentam determinar o Dosha constitucional de uma pessoa apenas pelo mapa astrológico e o resultado é que difere muitas vezes de forma completa com o real metabolismo e estrutura da pessoa, produzindo confusão e não sendo a ferramenta eficaz para isso na Ciência Védica. Um acurado exame treinado dentro da Ayurveda e o exame do pulso, principalmente, são os melhores meios para se definir o Dosha.
  • Cada casa astrológica tem relação com diferentes órgãos de nossos corpos. Planetas considerados maléficos, ou combinações inadequadas de planetas, seja naquela casa ou que debilitam o planeta contido naquela casa, favorece o aparecimento de doenças daqueles órgãos e o experiente médico ayurvedico, de posse destas informações, escolhe os Rasayanas ou medicamentos que fortalecem a resistência e imunidade daquele órgão ou tecido preventivamente.
  • Pessoas que nascem em um determinado signo têm maior propensão a terem enfermidades relacionadas com o elemento predominante daquele signo. Assim, os signos de ar – Gémeos, Libra e Aquário, têm maior possibilidade de terem patologias de origem Vata. Signos de água como Câncer, Escorpião e Peixes têm maior propensão para patologias de Kapha. Signos de fogo como Áries, Leão e Sagitário têm maior possibilidade de terem patologias Pitta e Signos de terra como Touro, Virgem e Capricórnio têm maior propensão a patologia de Ama (biotoxinas) e Kapha. Da mesma maneira, preventivamente, podemos adotar medidas que removam fatores predisponentes para a patologia que a pessoa tenha maior propensão, de acordo a seu signo.

Por outro lado devemos lembrar que na Astrologia Védica o Signo pode não corresponder ao da Astrologia ocidental, muito mais conhecida, principalmente para aquelas pessoas que nasceram muito próximo da data de início de um signo, porque como há uma diferença atualmente de 24 graus na determinação do signo entre a astrologia védica e a ocidental muitas pessoas podem estar no Signo “anterior” ao que foi definido no horóscopo ocidental.

  • A posição dos planetas tem forte influência, além de suas relações benéficas ou maléficas, sobre nossos tecidos, órgãos, mente, comportamento e no prognóstico de doenças. Comportamentos são grandes fatores causais de nossos problemas físicos, mentais e em nossas relações afetivas, sociais e profissionais principalmente quando eles são repetitivos e “condicionados”, mecânicos, muito difíceis de serem modificados por uma determinação de nossa vontade ou pelo reconhecimento da necessidade de modifica-los. Muitos desses hábitos comportamentais que definem traços de nosso caráter, estão claramente expressos em nosso mapa natal, podendo ser objetivados, “materializados” o que é o primeiro passo para trata-las.

Nesse sentido, quais são os principais dravyas ou substâncias terapêuticas utilizadas no trabalho conjunto da Astrologia com a Ayurveda? São principalmente dois:

  1. Os Mantras
  2. As pedras preciosas.

Como são utilizadas as pedras preciosas? Elas estão relacionadas principalmente com os planetas e são utilizadas principalmente para estabelecer um equilíbrio de sua influência. Neste sentido elas tratam problemas tanto físicos quanto mentais e espirituais. A principal ação das pedras preciosas é sobre Prana e a mente. Portanto elas não podem ser utilizadas rigidamente baseadas apenas nos Doshas. Nós podemos dirigir ou equilibrar a ação de uma pedra sobre o Dosha escolhendo o metal que lhe servirá de veículo. Assim, se for o ouro, que é um metal quente terá um efeito. Se for a prata, um metal frio, a mesma pedra terá um efeito diferente.

Diferentes pedras podem ser utilizadas para reduzir o mesmo dosha. Por exemplo, o rubi, o coral vermelho e a safira amarela podem reduzir Vata. A escolha deve ser feita baseada no mapa astrológico.

A Ayurveda dispõe de preparados especiais de pedras preciosas, muitas vezes associadas a ervas medicinais, para uso interno. Estes métodos de preparação não são conhecidos generalizadamente e as pedras podem ser tóxicas se não usadas de maneira adequada. Tinturas alcoólicas de pedras podem ser usadas como, por exemplo, a tintura de rubi para aumentar o Agni ou a tintura de pérolas para aumentar Ojas ou imunidade.

O princípio do uso das pedras preciosas dentro da Ayurveda segue o mesmo critério do uso das ervas ou seja, o conhecimento dos elementos que a compõem, o efeito Vipak (de aquecer ou resfriar) e a ação sobre os doshas, dhatus e malas. Se associamos isso com um correto conhecimento dos planetas que necessitam algum tipo de “interferência”  em nosso mapa astrológico teremos uma ótima prescrição ayurvedica.

Finalmente, gostaria de alertar os leitores para alguns aspectos de minha experiência médica com a associação dos conhecimentos de astrologia védica à arte de curar. Cada vez mais os professores e praticantes de Yoga tomam consciência da importância de aprofundar o conhecimento da Ayurveda para direcionar sua prática, escolhendo asanas adequados, a modalidade de pratica-los, o uso de pranayamas e todos os outros métodos do Yoga. Todos vão reconhecendo, cada vez mais, que certas modalidades da prática de asanas podem ser boas para um indivíduo Kapha mas podem provocar mais doenças e desequilíbrios em um indivíduo Pitta ou Vata. Isto tem sido precioso e um grande acréscimo nos benefícios do Yoga na vida das pessoas, individualizando e tornando mais específica a prática.

No caso do uso da Astrologia também é preciso observar o contexto do indivíduo que está recebendo as informações que o mapa revela e tomar cuidado com as prescrições que envolvem não só aconselhamento mas também dieta e outras práticas. Eu já pude constatar, com um sentimento de frustração, alguns de meus pacientes com grande desequilíbrio de Vata, por exemplo, serem aconselhados a fazerem jejuns e penitências prolongadas que sabidamente agravam sua constituição, por alguma conclusão que o astrólogo, não conhecedor da Ayurveda, fez baseado no mapa da pessoa. Para um programa de tratamento ayurvédico, o astrólogo deve comportar-se como o médico patologista que realiza o exame, interpreta os dados, faz sugestões ao médico clínico ayurvedico daquele paciente sobre aspectos específicos mas deixa as conclusões de dieta, ervas medicinais  e programas de tratamento para um contexto mais amplo da Ayurveda.

Na Índia existe uma especialidade de Ayurveda que é a Astrologia médica que envolve alguns aspectos que mencionei aqui brevemente e muitos outros porque é uma das ciências mais complexas dentro de todo conhecimento do grande acervo védico.

Muitos de nós antevêem esta junção harmoniosa do Yoga, Ayurveda e Astrologia como o resgate da maior herança deixada e mantida pelos Grandes Sábios, eternos Guardiões da Humanidade. A Eles nossa humilde reverência.

OM Namo  Narayanaya.

 

Dr. José Ruguê

jrugue@triang.com.br

www.suddha.net

 

 

1 Response to Ayurveda e Jyotish

Avatar

conceição aguiar

maio 5th, 2011 at 13:30

Dr Ruguê

É um privilégio ter acesso aos seus artigos.
Sempre que os leio me sinto enriquecida.
E cada vez mais, sequiosa por assimilar a sua informação.
Obrigada por ter tido a oportunidade de o conhecer.
Namaste
Conceição Aguiar

Comment Form

Blog do Dr. Ruguê

Subhamastu sarva jagatam - que todos os seres sejam felizes! Seja bemvindo a este espaço de textos e comentários sobre a extraordinária Ciência Védica (Yoga Brahma Vidya), Ayurveda, Yoga, métodos naturais de cura, nossa experiência e o trabalho realizado pelos cientistas e professores aos quais estamos associados em vários países, nossas viagens de estudos e de trabalho e toda a beleza desse Caminho de Plenitude.

Photostream