Pitri Paksha

A reverência aos antepassados

David Frawley

www.vedanet.com

Pitri-Pakesha

De 09 a 23 de Setembro de 2014

Este é um artigo escrito pelo nosso amigo e grande Sábio do conhecimento védico David Frawley- Vamadeva Shastri, sob a necessidade de darmos atenção àquelas pessoas queridas que já faleceram, por meio de nosso amor e rogando a Luz divina sobre eles, sem ter que invoca-los ou nos comunicarmos com eles. Detalhes sobre os ingredientes utilizados no ritual são de importância secundária. O importante é o samkalpa (a intenção) e o Shraddha (fervor)

Dr. Ruguê

www.suddha.net

 

Este é o momento de honrar nossos antepassados ??e colaborar com as almas que partiram deste mundo, através da gratidão, das orações e dos rituais sagrados.

As tradições védicas antigas explicam que um indivíduo nasce com três principais responsabilidades ou deveres dhármicos. O dever para com os Seres Divinos ou Devatas é chamado de “Deva-rin”. O dever para com os Sábios e Gurus, que é chamado de “Rishi-rin”. O terceiro dever é para com os pais e antepassados ??e é chamado de “Pitri-rin”.

Honrar e assumir a responsabilidade por suas ações dhármicas durante o Pitri Paksha é um momento muito auspicioso. Esta quinzena de culto aos ancestrais não é nada mais do que uma recordação dos deveres e responsabilidades para com os nossos antepassados ??e professores de quem se aprendeu a sabedoria e a graça.

Segundo os Vedas, devemos mostrar gratidão para com aqueles que contribuíram para o nosso bem-estar e sabedoria na presente vida, através de nossos professores, orientadores, pais e parentes. As observâncias do Pitru Paksha vão pavimentar o caminho para o fluxo de gratidão para com as inúmeras almas que trouxeram amor, luz e felicidade em nossas vidas através da oração, meditação, mantras e propiciações.

A quinzena obscura (período que vai da Lua Cheia até a Lua Nova) do mês lunar Hindu Bhadrapada é chamado de quinzena dedicada aos Pitris ou Pitri Paksha que é um momento no qual somos lembrados de que nada é permanente neste mundo. Nossa jornada samsárica mundana deve procurar a razão mais profunda para esta vida e trabalhar no sentido de desdobrar uma maior sabedoria através da graça de nossos antepassados. Embora a energia dos nossos antepassados ??e das almas que partiram estejam mais presentes em todas as luas minguante e luas novas, em particular, é este mês Bhadrapada que é mais forte, talvez refletindo a energia decrescente da estação do outono (do hemisfério norte)

O Amavasya ou noite escura deste Pitri Paksha é o momento mais auspicioso para adorar o Pitris ou antepassados ??falecidos e almas que partiram. O ritual de shraadha realizada durante este Sarvapitri Amavasya para iluminar os antepassados ??também abre caminho para o nosso sucesso na vida, ajudando-nos a superar os obstáculos e remover dívidas cármicas. É um momento importante para o esclarecimento psicológico e cura emocional; liberando a dor associada com nossos parentes e entes queridos que não estão mais aqui.

Neste momento é útil oferecer alimentos e fazer seva (serviço devocional) para os eruditos ou sacerdotes brâmanes, promover a educação para os menos afortunados ou mesmo promover o bem estar das crianças. O termo Shraadh tem origem da palavra sânscrita shraddha ou profunda fé. Os rituais shraadh devem ser executados para os antepassados ??com profunda gratidão por nos dar a nossa experiência de vida.

O destino do Jivatman ou alma930356539503_0_bg

Na maioria das vezes, os nossos antepassados ??são incapazes de experimentar a libertação devido a desejos não realizados, que os mantém ligado à terra em algum grau. Especialmente as almas que sofrem morte súbita devido a acidentes, suicídio ou doenças inesperadas ficam presos à Terra nas regiões inferiores e são incapazes de seguir em frente com os planos mais elevados após a morte, como seria normal. Os rituais de shraadh ajudam a alma comum e perturbada com a morte a se mover para cima, para os reinos mais elevados. Se alguém em sua família teve uma vida ou morte conturbada essa pessoa pode estar, especialmente, necessitada destes rituais, além de serem benéficos para todas as almas que partiram.

Durante os dias de shraadh, que propiciam e honram os nossos antepassados ??e as almas que partiram para ajuda-las na transição para sua próxima encarnação. Nossos antigos Rishis não só honraram a alma durante a vida, mas também entenderam a importância de honrar o aspecto desencarnado da alma. Antepassados ??que partiram ainda estão ligados a nós e tanto eles quanto nós podemos nos beneficiar honrando essa ligação com rituais e orações.

Assim como a alma vivente tem certos poderes, a alma que partiu continua a deter poderes excepcionais, incluindo a capacidade de ver o futuro. Os espíritos dos mortos e almas dos antepassados ??precisam de apoio contínuo e orações por eles em sua evolução posterior. A alma que partiu por sua vez detém poderes místicos, que continuam a afetar a nossa vida em vários níveis, ajudando-nos a compreender as energias sutis e as forças ocultas por trás de nossa vida exterior, particularmente nos alertando quanto aos perigos imprevistos que possam estar se aproximando de nós.

Durante essas ofertas de oração e mantra japa aos nossos antepassados??, podemos ganhar experiências espirituais. Deve-se reconhecer a experiência, mas não se apegue a ela; a chave é seguir em frente no caminho de nossa sádhana.

dattadreya-wallpaper-5_20100928_1515296166

Shri Dattareya

Shri Dattatreya é o Guru Interno Universal, o Guru de todos os gurus, que sustenta a energia combinada da grande trindade hindu Shiva, Vishnu e Brahma. Ele nasceu do Sabio  Atri e de sua dedicada esposa Anusuya. Shri Dattatreya carrega toda a sabedoria da vida e da natureza e a derrama sobre nós para o nosso crescimento espiritual interior e bem-estar. Ele é o dissipador de todo o medo que restringe nosso crescimento espiritual. Ele nos concede a graça e a bem-aventurança divina.

Oferendas sagradas do Pitri Paksha

O Naivedya ou sagrado alimento é oferecido ao Devata ou divindade e aos Pitris. O Devasthana ou lugar para o Devata ou divindade deve ser santificado colocando lá um Murti (ídolo) ou imagem da Divindade. Em particular, uma imagem de Shri Dattatreya deve ser mantida naquele espaço sagrado. Fazendo oferendas sagradas ou Tarpanam de Akshata ou grãos inteiros de arroz, cevada, sementes de gergelim preto, mel, black gram (um tipo de leguminosa), amla, romã, melão, o capim darbha, flores perfumadas brancas e água para trazer paz às energias dos antepassados. Para o propósito de shraadh para os Pitris, o capim darbhadeve ser oferecido juntamente com a sua raiz.

Manter uma planta ou folhas de Tulasi (Ocimum sanctum) com as oferendas para mitigar os possíveis distúrbios ou negatividade das almas dos mortos. Tulasi tem qualidades sagradas para purificar a atmosfera e para a gerar sattva profundo. Alimente os pássaros e as aves.

Para pacificar os Pitris devemos reverenciar Shri Dattatreya com três malas de 108 repetições de um dos três mantras abaixo para Shri Dattareya. Se alguém está passando por muitos distúrbios relacionados com as almas que partiram é preciso cantar nove malas de mantras Shri Dattâtreya. Antes de cantar, oferecemos duas varetas de incenso e sete flores brancas.

 

Jai Sree Gurudev Datta

Om Namah draam Dattatreyaaya

 

Om Datttreya vidmahe

Digambaraaya dhiimahi

Tanno Datta pracodayaat

 

Om Digambaraaya vidmahe

Yogishwaraaya dhiimahi

Tanno Datta pracodayaat

Temos insistido sempre, em nossas palestras, cursos e consultas para o uso inadequado, desnecessário e,muitas vezes abusivo de suplementos de vitaminas e minerais. Apresento aqui um trabalho publicado no Annals of Internal Medicine com uma ampla revisão científica. Isso reforça o conceito do Ayurveda de uma alimentação saudável, diversificada e adaptada a cada pessoa, acompanhada do uso de ervas medicinais preparadas de diversas formas, evitando ouso destes polivitamínicos e minerais. Leiam aqui:

comprimidos“Em edição recente do periódico Annals of Internal Medicine foram publicados três artigos que abordam o papel dos suplementos vitamínicos e minerais na prevenção da ocorrência ou da progressão de doenças crônicas. As evidências disponíveis não descartam pequenos benefícios ou prejuízos ou grandes benefícios ou malefícios em um pequeno subgrupo da população, mas os autores acreditam que a suplementação da dieta de adultos bem nutridos com suplementos vitamínicos ou minerais não tem benefício claro e pode até ser prejudicial à saúde.

No primeiro artigo, Fortmann e colegas revisaram sistematicamente as evidências experimentais para atualizar a recomendação do U.S. Preventive Services Task Forcesobre a eficácia dos suplementos vitamínicos para a prevenção primária em adultos residentes na comunidade e sem deficiências nutricionais. Depois de analisar três ensaios de suplementos vitamínicos e 24 ensaios de vitaminas simples ou emparelhados que aleatoriamente contaram com a participação de 400.000 participantes, os autores concluíram que não havia nenhuma evidência clara de um efeito benéfico dos suplementos sobre a mortalidade por qualquer causa, doença cardiovascular ou câncer.

No segundo artigo, Grodstein e colaboradores avaliaram a eficácia de um multivitamínico usado diariamente para evitar o declínio cognitivo entre 5.947 homens com idade de 65 anos ou mais, participantes do estudo Physicians’ Health Study II. Após 12 anos de acompanhamento, não houve diferenças entre os grupos que receberam multivitaminas ou placebo no desempenho cognitivo global ou na memória verbal. A adesão à intervenção foi alta e o grande tamanho da amostra resultou em estimativas precisas que mostram que o uso de um suplemento multivitamínico em uma população idosa, bem nutrida, não impediu o declínio cognitivo. Os resultados encontrados por Grodstein e colaboradores são compatíveis com uma revisão recente de 12ensaios clínicos de boa qualidade que avaliaram suplementos alimentares, incluindo multivitamínicos, vitaminas do complexo B, vitaminas E e C e ômega-3 em pessoas com leve comprometimento cognitivo oudemência leve a moderada. Nenhum dos suplementos melhorou a função cognitiva.

No terceiro artigo, Lamas e associados avaliaram os benefícios potenciais de uma alta dose de um suplemento multivitamínico contendo 28 componentes, usado por 1.708 homens e mulheres com infarto do miocárdio prévio participando do ensaio clínico TACT (Trial to Assess Chelation Therapy). Após um seguimento médio de 4,6 anos, não houve diferença significativa na recorrência de eventos cardiovasculares recorrentes como uso das multivitaminas em comparação com o placebo. O estudo foi limitado pelas altas taxas de não aderência e abandono.

Outras revisões e protocolos clínicos que avaliaram o papel dos suplementos vitamínicos e minerais na prevenção primária ou secundária de doenças crônicas têm consistentemente encontrado resultados nulos ou possíveis danos. Evidências envolvendo milhares de pessoas em muitos ensaios clínicos mostram que ?-caroteno, vitamina E, e, possivelmente, altas doses de suplementos de vitamina A aumentam a mortalidade e que outros antioxidantes, ácido fólico, vitaminas do complexo B e suplementos multivitamínicos não têm nenhum benefício claro.

O uso de suplementos vitamínicos tem aumentado entre os adultos norte-americanos de 30% entre 1988-1994 para 39% entre 2003 a 2006, enquanto o uso geral de suplementos dietéticos aumentou de 42% para 53%. Tendências mostram um aumento constante no uso de suplemento multivitamínico e um declínio no uso de alguns suplementos individuais, tais como ?-caroteno e vitamina E. O declínio no uso de ?-caroteno e suplementos de vitamina E seguiram relatos de resultados adversos no câncer de pulmão e na mortalidadepor todas as causas, respectivamente. Em contraste, as vendas de polivitamínicos e outros suplementos não foram afetados por grandes estudos com resultados nulos, e a indústria de suplementos nos EUA continua a crescer, chegando a US$ 28 bilhões em vendas anuais em 2010. Tendências semelhantes foram observadas no Reino Unido e em outros países europeus.

As evidências acumuladas têm importantes implicações clínicas e de saúde pública e são suficientes para desaconselhar a suplementação de rotina. A mensagem é simples: a maioria dos suplementos não previne doença crônica ou morte, o seu uso não se justifica, e eles devem ser evitados. Esta mensagem é especialmente verdadeira para a população em geral, sem evidência clara de deficiências de micronutrientes, que representam a maioria dos usuários de suplementos nos Estados Unidos e em outros países.

As evidências também têm implicações para a pesquisa. Os antioxidantes, ácido fólico e vitaminas do complexo B são prejudiciais ou ineficazes para a prevenção de doenças crônicas, e novos ensaios clínicos de prevenção já não se justificam. A suplementação de vitamina D, no entanto, é uma área aberta para investigação, particularmente em pessoas com deficiência. Os ensaios clínicos têm sido equivocados e por vezes contraditórios. Embora estudos futuros sejam necessários para esclarecer o uso adequado desuplementação de vitamina D, o uso disseminado atualmente não é baseado em evidências sólidas de que os benefícios superam os danos.

Com relação às multivitaminas, os estudos publicados nesta edição e estudos anteriores indicam que não há benefício substancial para a saúde. Esta evidência, combinada a considerações biológicas, sugere que qualquer efeito, quer benéfico ou prejudicial, é provavelmente pequeno.

Em conclusão, ?-caroteno, vitamina E, e, possivelmente, altas doses de suplementos de vitamina A são prejudiciais. Outros antioxidantes, ácido fólico e vitaminas B e suplementos multivitamínicos e minerais são ineficazes para prevenir a mortalidade ou morbidade por doenças crônicas. Embora as evidências disponíveis não descartem pequenos benefícios ou prejuízos ou grandes benefícios ou malefícios em um pequeno subgrupo da população, os autores acreditam que a suplementação da dieta de adultos bem nutridos com suplementos vitamínicos e minerais não tem benefício claro e pode até ser prejudicial. Estas vitaminas não devem ser utilizadas para a prevenção de doenças crônicas.

Fonte: Annals of Internal Medicine, volume 159, número 12, de 17 de dezembro de 2013

Veja também:

Vitamin and Mineral Supplements in the Primary Prevention of Cardiovascular Disease and Cancer: An Updated Systematic Evidence Review for the U.S. Preventive Services Task Force

Long-Term Multivitamin Supplementation and Cognitive Function in Men: A Randomized Trial

Oral High-Dose Multivitamins and Minerals After Myocardial Infarction: A Randomized Trial

NEWS.MED.BR, 2014. Annals of Internal Medicine: vale realmente a pena usar suplementos vitamínicos e minerais para a prevenção de doenças e redução da mortalidade?. Disponível em: <http://www.news.med.br/p/saude/527429/annals-of-internal-medicine-vale-realmente-a-pena-usar-suplementos-vitaminicos-e-minerais-para-a-prevencao-de-doencas-e-reducao-da-mortalidade.htm>. Acesso em: 13 mar. 2014 “

açucarA Organização Mundial de Saúde (OMS) está lançando uma consulta pública para o projeto de orientação sobre a ingestão de açúcares. Quando finalizada, a diretriz proporcionará aos países as recomendações sobre a limitação do consumo de açúcares para reduzir problemas de saúde pública, como obesidade e cárie dentária.

Comentários sobre a proposta de orientação serão aceitos através do site da OMS entre 5 e 31 de março de 2014. Quem quiser comentar deve apresentar uma declaração de interesses. Um duplo processo de revisão por especialistas vai acontecer ao longo do mesmo período. Uma vez que o peer-review e a consulta pública forem concluídos, todos os comentários serão revistos, o projeto de orientação será revisto, se necessário, e liberado pelo WHO’s Guidelines Review Committee antes de ser finalizado.

A recomendação atual da OMS, de 2002, é que os açúcares devem compor menos de 10% do consumo total de energia por dia. O novo projeto de orientação também propõe que os açúcares devem ser inferiores a 10% do consumo total de energia por dia. Além disso, ele sugere que uma redução para menos de 5% do consumo total de energia por dia teria benefícios adicionais. Cinco por cento do consumo total de energia é equivalente a cerca de 25 gramas (cerca de 6 colheres de chá) de açúcar por dia para um adulto com Índice de Massa Corporal (IMC) normal.

Os limites propostos na ingestão de açúcares no projeto de orientação aplicam-se a todos os monossacarídeos (como a glicose e a frutose) e dissacarídeos (como a sacarose ou o açúcar de mesa) que são adicionados aos alimentos pelo fabricante, cozinheiro ou consumidor, bem como açúcares que estão naturalmente presentes no mel, xaropes, sucos de frutas e concentrados de frutas.

Grande parte dos açúcares consumidos hoje está “escondida” em alimentos processados que não são geralmente vistos como doces. Por exemplo, uma colher de sopa de ketchup contém cerca de quatro gramas (cerca de uma colher de chá) de açúcar. Uma única lata de refrigerante adoçado com açúcar contém até 40 gramas (cerca de 10 colheres de chá) de açúcar.

O projeto de diretriz foi formulado com base em análises de todos os estudos científicos publicados sobre o consumo de açúcares e como isso se relaciona com o excesso de ganho de peso e cárie dentária em adultos e crianças.

Garantir o equilíbrio energético é fundamental para a manutenção do peso corporal saudável e a ingestão ideal de nutrientes. O objetivo desta diretriz é fornecer recomendações sobre o consumo de açúcares livres para reduzir o risco de doenças não transmissíveis em adultos e crianças, com um foco particular sobre a prevenção e controle de ganho de peso e cárie dentária. Assim que forem finalizadas, as novas recomendações poderão ser utilizadas por gestores de programas e planejadores de políticas de saúde para avaliar o consumo atual de açúcares livres em relação a um ponto de referência e desenvolver medidas para diminuir o consumo de açúcares livres, se necessário, através de intervenções de saúde pública.

Fonte: World Health Organization(WHO), de 5 de março de 2014

curso sry

Clique na imagem para ampliar
 

Vou colocar, todas as terças e quintas-feiras, alguns artigos que tenho escrito para diferentes revistas e jornais, sobre o Yoga, Ayurveda e os demais aspectos do Sanátana Dharma. Aqui vai o primeiro sobre o importante tema de AMA – as biotoxinas

carboidratos1Um dos mais extraordinários conceitos do Ayurveda no entendimento dos fatores que causam desarmonia e doença no corpo e na mente é o de Ama – as biotoxinas.  Desde os primórdios do período Védico, Ama já é reconhecido por seu potencial mórbido e usado como sinônimo de doença. O Rig Veda Samhita (provavelmente 1500 anos AC) utiliza os termos Amayata e Amamata. No Atharvaveda (considerado em torno de 1000 anos AC) Amaya e Amayam são usados no sentido de doenças causadas por uma substância tóxica Ama.

Como se forma Ama:

Tudo parte do princípio que todos os alimentos que entram em  nosso organismo,  sejam eles físicos, como os alimentos sólidos, líquidos e o ar, sejam eles mentais, como impressões, pensamentos e emoções, devem passar por um processo de metabolização ou digestão, para serem assimilados devidamente pelo nosso organismo.

Isto se dá em três níveis principais:

1º.   Da digestão geral que começa na saliva e vai até o intestino, chamada digestão primária – Jatharagni Paka.

2º.   Do fígado, onde os nutrientes assimilados vão passar pela digestão secundária, específica dos cinco grandes elementos – terra, água, fogo, ar e espaço – chamada digestão secundária ou Bhutagni Paka.

3º.   Das células, o principal objetivo de toda nutrição, levar ao nível das células os nutrientes e oxigênio, para que as células possam desempenhar suas funções, dentro dos tecidos e estes dentro dos sistemas e estes formando a homeostasia ou harmonia do funcionamento do organismo. É chamado nível celular ou terciário da digestão – Dhatwagni Paka.

Assim, todos os alimentos, no sentido amplo da palavra, físicos e mentais, quando digeridos nos três níveis citados acima, se transformam em três tipos de substâncias:

  1. Os nutrientes, que devem ser absorvidos e vão se transformar em estrutura, em energia e participarem das diversas funções de nosso corpo e mente.
  2. Os dejetos, que são aquela parte dos alimentos que não serão absorvidas pelo organismo e que devem ser eliminadas, mas que, enquanto estão no organismo saudável, desempenham funções primordiais, como, por exemplo, formando o bolo fecal. As fibras na dieta têm esse papel. Também estão incluídos nos dejetos os produtos de excreção da digestão celular.
  3. A energia sutil dos alimentos, que vai se incorporar, formar e nutrir nossa mente.  Esta energia sutil presente em todos os alimentos físicos ou mentais, se manifesta por meio de seus atributos um Gunas, gerando, na mente, o “campo” para a harmonia – Sattwa – ou para a atividade excessiva –  Rajas – ou para a inércia – Tamas. O que significa que os alimentos devem ser observados não só pelo seu valor nutricional em termos de vitaminas, proteínas, carboidratos, micro elementos, mas, também pela capacidade de produzirem em nossas mentes estas Trigunas.  A mente reage ao mundo de acordo com o predomínio de uma destas qualidades o que determina uma reação nossa diante da vida, de caráter harmonioso, agitado ou obscuro. E estas qualidades se impregnam em nossa mente de acordo com a Guna daquilo que nos serve de alimento, em termos de comida, impressões, pensamentos e emoções. Isto explica como, dentro do Ayurveda, uma dieta Sattwica é prescrição primordial para o tratamento de problemas psiquiátricos! Este é outro tema espetacular que podemos tratar nos próximos números da revista.

No excelente desempenho de todo este processo digestivo primário, secundário e terciário (Agni), na correta separação do que é nutriente e dejeto (Samana Vayu e Pachak Pitta), na correta integração dos nutrientes em nossos tecidos (Vata, Pitta e Kapha) e na eficaz eliminação dos dejetos (Apana Vata), está o principal segredo para a saúde, a beleza e a longevidade.

A capacidade transformadora dos alimentos em nutrientes e dejetos é chamada Agni – o fogo digestivo. O Agni mental nos dá o discernimento, a capacidade de compreensão. A redução deste Agni é considerada pelo Ayurveda como o primeiro fator causal para as doenças, chamado Pragnyaparada ou uma agressão contra nossa própria consciência, que se manifesta nas escolhas inadequadas. As escolhas inadequadas de alimentos, sem levar em conta as combinações adequadas, o horário, o estado da digestão, a idade e outros fatores, tendo como motivação o sabor ou conceitos errados de alimentação; as escolhas inadequadas de estilo de vida, anseios, lutas, ambições, relacionamentos e tantas e tantas escolhas que fazemos na vida e, quando elas se tornam mecânicas, devido ao hábito, formam nosso caráter, nossos condicionamentos, que “engessam” nossas vidas e geram tantos sofrimentos e, muitas vezes, um sentimento de impotência.

O Yoga é o melhor antídoto para o Pragnyaparada. Toda a ascese do Yoga que Patanjali chama de Kriya, no segundo capítulo de seu Yoga Sutra, incluindo Swadhyaya – o estudo de nossa real natureza, incluindo os conhecimentos ayurvedicos sobre o funcionamento e relações entre corpo, prana, mente e alma; Tapas: a execução de nossas disciplinas que inclui asanas, pranayamas, ritos, repetição dos mantras e meditação e, ainda,  Ishvarapranidhana , a devoção nos levam ao despertar e avivamento deste Fogo da Consciência, chamado tecnicamente no Ayurveda Sadhaka Pitta, que brilha na forma de Tejas, a Luz da Consciência.

rugue com rishi kumarasPortanto, podemos perceber que o principal componente para este desempenho excelente da transformação dos alimentos em nutrientes e energia, definindo, assim, a performance de nossa máquina é o Agni,  em todos os seus níveis: o Agni da digestão no estômago e intestino, o Agni dos cinco elementos no fígado, o Agni das células, o Agni mental e o Agni de natureza espiritual que é Kundalini.

Em fisiologia estudamos sempre a digestão como um processo completo, ou seja, como se 100% dos alimentos ingeridos se transformassem em nutrientes e dejetos.  Mas, de fato, raramente conseguimos tal otimização de nossa máquina digestiva, muito sensível a uma diversidade de fatores, inclusive emocionais. Falamos sempre em otimização de processos nas empresas, na profissão, mas quase nunca a pessoa se interessa em conhecer, em perceber seu próprio organismo para saber qual o grau de eficiência de sua digestão e quais implicações isso tem sobre sua vida.

Muitos conhecem bem a otimização do desempenho de um carro, mas não usam o mesmo princípio para si mesmos. Então, vamos utilizar esse exemplo! Para o ótimo funcionamento do motor de um carro, devemos colocar o combustível da melhor qualidade. Ele penetra nos pistões, junto com o ar, impulsionado pela bomba injetora. Produz-se uma fagulha que faz a combustão. Isso gera energia que se transmite às rodas e o carro se move. O ótimo desempenho seria produzir o máximo de energia com a mínima produção de fumaça pelo cano de escapamento! Quando o motor está “desregulado” consome muito combustível, produz pouca força e muita fumaça pelo cano de escapamento. Imediatamente levamos a uma oficina porque, em geral, as pessoas não suportam andar em carros “desregulados”.

Transferindo esse exemplo para o caso biológico, o bom desempenho implicaria na boa escolha dos alimentos, o Agni sempre funcionando na sua melhor capacidade, adaptando os hábitos alimentares ao estado do Agni de cada um, a cada momento, e, um bom processo de eliminação dos dejetos.

Quando essa relação do processo digestivo não se faz adequadamente, parte do alimento não é completamente digerido e, estes restos de alimentos não digeridos vão passar ao intestino, no caso da digestão geral e, por si mesmos ou pela ação dos microorganismos existentes no intestino, vão se transformar em substâncias altamente agressivas ao organismo. Essas substâncias são chamadas, em conjunto, Ama. Portanto, Ama não se refere a toxinas externas, mas àquelas produzidas pelo próprio organismo, pela digestão incompleta dos alimentos. Diariamente o organismo às elimina através das fezes.

Primeira etapa: Assim, olhe suas fezes! Se elas estiverem mal formadas, com restos de alimentos, se se dissolvem na água do vaso sanitário ou vão para o fundo, então, atenção: você está formando esta tóxica substância que é Ama. Observe seu Agni e mude sua alimentação!! Mas, até aqui, tranqüilize-se! Seu espetacular organismo está conseguindo eliminar!

Segunda etapa: Mas, quando estas substâncias são retidas, vão provocar em você o seguinte quadro:

  • Sensação de náusea após comer e perda do apetite.
  • Constipação intestinal ou diarréia
  • Distensão abdominal, com formação de gases.
  • Sensação de muito cansaço, peso no corpo e letargia (algumas são tratadas como depressivas!)
  • Mente cansada, pesada.
  • Cobertura sobre a língua, que pode ser esbranquiçada, amarelada ou acinzentada e que não sai após limpar a língua, ou, se sai, retorna rapidamente.
  • Às vezes, azia com refluxo.

De acordo com o Ayurveda, estes são os sinais de SaAma Dosha, o segundo passo para a formação de toda e qualquer doença. 

Depois disso, esse Ama transborda para os o plasma e vai circular para todo o organismo produzindo a:

Terceira etapa: a invasão dos órgãos e tecidos gerando uma reação química com aqueles tecidos que estejam com a imunidade comprometida, gerando todas as patologias. Se o órgão com imunidade comprometida for a mente, isso provocará o aparecimento de problemas psicológicos e psiquiátricos. Na Medicina Moderna este Ama que invade os tecidos pode ser traduzido por radicais livres, substâncias oxidantes, colesterol elevado, ácido úrico, uréia, creatinina, substâncias que inibem a serotonina e a dopamina, complexos antígenos-anticorpos, presentes em todas as doenças auto-imunes e tantas outras substâncias.

Então, atenção, atenção! Siga algumas regrinhas simples:

  1. Olhe para sua língua todas as manhãs, limpe-a e veja se retorna aquela saburra. Decida o que e quando comer baseado nisso.
  2. Tome água morna pela manhã
  3. Só coma se tiver fome real. Observe o comportamento de sua fome real, orgânica. As pessoas de natureza Pitta têm fome freqüente. As de natureza Kapha têm fome pequena mas constante e podem comer mesmo sem fome, o que os torna grandes geradores de Ama. Os Vata têm a fome irregular, muito sensível à sua excitabilidade ou emoção.
  4. Observe se a refeição anterior já foi digerida antes de comer novamente (regra áurea!). Como posso saber? Observe os seguintes detalhes:
    1. Sensação de leveza no estômago 2 ou 3 horas após haver comido.
    2. Ausência de sintomas de indigestão como salivação excessiva, empachamento e náusea.
    3. O arroto já não traz o sabor do alimento.
    4. Evite associações incorretas de alimentos, como carnes, ou peixes ou aves com laticínios. Iogurte com frutas ácidas, excesso de alimentos crus, principalmente no inverno.
    5. Faça um jejum, na forma de monodieta, periodicamente. Para os Kapha deve ser semanal, para os Pitta, quinzenal e para os Vata, mensal. Utilize chás de ervas, maçãs cozidas e apenas o caldo de sopas de legumes para Kapha. Sucos de clorofila, maças cruas para Pitta, principalmente no verão. Leite orgânico de vaca feliz, fervido com cardamomo e gengibre ou um purê de cará ou inhame para Vata, por um dia completo.
    6. Estimule o Agni sempre que perceber que sua digestão não está perfeita, ou seu apetite está reduzido ou irregular ou se sente indisposto. Uma mistura em partes iguais de gengibre em pó, ghi e açúcar mascavo, tomando em jejum, todas as manhãs, uma colher de chá, por 7 dias é um bom estimulante do Agni.
    7. Utilize temperos em sua alimentação. É lamentável que em um país como o Brasil, tão rico na diversidade de temperos, as pessoas só utilizem dois ou três temperos em sua culinária diária. Gengibre, cúrcuma, cominho, coentro, cardamomo, canela, cravo, pimenta do reino, pimentas, fenogrego e outros devem ser incorporados em nossa alimentação diária de acordo com nossas necessidades.
    8. Observe o clima: períodos mais frios exigem a utlização de alimentos mais cozidos e com mais temperos “quentes”. Isso se aplica principalmente se estiver frio e úmido. Se estiver frio e seco acrescente azeite de oliva e ghi na sua alimentação. O clima quente recomenda alimentos mais crus, saladas coloridas, massas mais leves, arroz, legumes, brotos e mais frutas.
    9. Não faça exercícios pesados com fome. Eles reduzem o Agni no momento e aumentam depois de algumas horas.
    10. Transforme sua refeição em um momento sagrado. Evite conversar demasiadamente, discutir problemas, barulho. Invista em você! Coma o melhor alimento, bem preparado, por pessoas que você conheça e confie e que gostem de você!!!! Reverencie seu Agni dando a ele o alimento na medida certa para ele. Nem mais nem menos!!!! Não são suas teorias sobre alimentação o que deve predominar ou essa paranóia da magreza.
    11. Faça comida para as pessoas que você gosta. Compartilhe! Quando estamos felizes nosso Agni se torna ótimo. Quando estamos tristes tudo faz mal, porque nosso Agni se apaga.

Portanto, essas são algumas recomendações gerais. Os médicos e terapeutas ayurvedios podem dar orientações mais específicas de acordo com a constituição, o desequilíbrio, o momento e outros fatores. Reverencie seu Agni e vigie a formação de Ama, tomando medidas adequadas aos primeiros sinais. Esta é a maneira inteligente de viver, proposta pelo Ayurveda.

 

Dr. José Ruguê

narayanananda@gmail.com 

www.suddha.net 

www.suddha.net  

grupo09rishikeshCurso em Kerala, Pune e Rishikesh. veja aqui

 divulgação Índia 2014 word

ateroscleroseArtigo publicado pela revista Nature Medicine mostra que ometabolismo de L-carnitina, um nutriente presente na carne vermelha, promove a aterosclerose através de mecanismo dependente da microbiota intestinal.

O metabolismo de colina e fosfatidilcolina pela microbiota intestinal produz trimetilamina (TMA), que é metabolizada em uma espécie pró-aterogênica, a trimetilamina-N-óxido (TMAO). Foi demonstrado no presente trabalho que o metabolismo de L-carnitina dietética, uma trimetilamina abundante na carne vermelha, pela microbiota intestinal, também produz TMAO que acelera a ateroscleroseem cobaias de laboratório. Os onívoros produziram mais TMAO do que vegetarianos ou vegetarianos após a ingestão de L-carnitina, através de um mecanismo dependente da microbiota intestinal.

A presença de bactérias específicas nas fezes humanas foi associada à concentração plasmática de TMAO e ao estado dietético. Os níveis plasmáticos de L-carnitina em indivíduos submetidos à avaliação cardíaca (n = 2.595) previram um aumento dos riscos tanto para doença cardiovascular prevalente, quanto para eventos cardíacos adversos maiores incidentes (infarto do miocárdioacidente vascular cerebral ou morte), mas apenas entre os indivíduos com altos níveis de TMAO simultaneamente.carne

A suplementação dietética crônica com L-carnitina em ratos alterou a composição microbiana no ceco, marcadamente aumentando a síntese de TMA e TMAO e a aterosclerose, mas isto não ocorreu quando a microbiota intestinal foi concorrentemente suprimida. Em camundongos com uma microbiota intestinal intacta, a suplementação dietética com TMAO, carnitina ou colina reduziu o transporte reverso de colesterol in vivo. A microbiota intestinal pode, assim, contribuir para a relação bem estabelecida entre altos níveis de consumo de carne vermelha e o risco de doenças cardiovasculares.

Fonte: Nature, publicação online de 7 de abril de 2013

FUNDAÇÃO SRI VÁJRA – ESCOLA YOGA BRAHMA VIDYALAYA

SUDDHA SABHA YOGA ASHRAM

Young girl in garden with muddy hands

DSC_1960

 

 

 

 

O programa ‘Encontro de pais e filhos com Yoga e Ayurveda’ foi desenvolvido pelos médicos Dra. Ananda Ruguê e Dr. José Ruguê com o objetivo de integrar os pais e seus filhos, oferecendo atividades baseadas na milenar tradição védica (a ciência integrativa do Yoga e a medicina tradicional indiana, o Ayurveda), além de proporcionar a possibilidade de relaxamento e diversão para a família.

O ‘Encontro de pais e filhos com Yoga e Ayurveda’ terá inicio no dia 31/05/2013 pela manhã e finalizará no dia 02/06/2013 após o almoço. Serão três dias nos quais as crianças e os adultos participarão de atividades conjuntas como aulas de Yoga e meditação, cânticos de mantras e relaxamentos, Abhyangas (massagem ayurvédica), pujas (rituais védicos) e também piqueniques, visita a cachoeiras, danças em volta da fogueira e brincadeiras. Além disso, serão realizados alguns workshops para as crianças, como Cozinha Vegetariana para Crianças, Reconhecimento de Plantas Medicinais, Musicoterapia e outros.As atividades acontecerão no  Suddha Sabha Yoga Ashram, localizado a cerca de 30 km da cidade de Uberlândia/MG, em um espaço tranqüilo,cheio de verde, com exuberantes fauna e flora locais típicas do cerrado, com cachoeiras e ar puro.

O que o programa oferece?

  • Transporte de ida e volta para o Suddha Sabha a partir da cidade de Uberlândia.
  • Acomodação para os adultos e crianças (oferecemos roupas de cama e banho)
  • Deliciosas refeições vegetarianas, preparadas com muito amor e carinho.
  • Monitores para as atividades com as crianças.
  • Participação de todas as atividades citadas acima, com o suporte de terapeutas ayurvédicos experientes e professores para os workshops.

Para quem é o programa?

O programa se destina a crianças de, no mínimo, 6 meses e, no máximo, 10 anos acompanhadas de seus pais ou de um adulto responsável.

Investimento:

   Valor para um adulto com até duas crianças:  R$750,00

   Valor para uma 3º criança: R$ 100,00 á diária

   Valor para adulto : R$250,00 á diária

   Forma de pagamento:

     Para garantia de vaga será necessário fazer um depósito bancário da primeira parcela (se pagamento parcelado), ou do valor a vista;

     Banco Brasil

     AG: 2591-7

     C/C:5284-1    variação 1 poupança

     Suddha Dharma Mandalam  CPNJ: 20.673.604/0001-06

Informações e inscrições:

info@suddha.net e 34 32353571 com Sra. Carmen

  • Comments Off

markandeyaEsta noite é o Mahashivarathri, a grande noite de Shiva, momento de instrospecção e transformação. Alguns consideram que se comemora o casamento de Shiva com Parvati mas, no sentido profundo, Shiva representa a Consciência, o Ser, e Parvati o Poder. Shiva-Shakti são os dois aspectos do UM, do Absoluto que, na diferenciação do Universo interagem, em diferentes níveis, em cada uma das partículas, em cada entidade, em cada célula, em cada pessoa, em tudo. Tudo é interação de Consciência e Poder, Shiva-Shakti. Porém, na Lua Nova deste mês, se reverencia o “recolhimento” de Shiva e Shakti na sua própria Eseencia, em seu próprio Swabhava e, neste estado, os dois são UM. Por isto, nas histórias purânicas, diz-se ser o casamento de Shiva com Parvati.

Um dos principais e mais poderosos mantras entoados nesta ocasião e sempre é o Mahamrityumjaya mantra ou grande Mantra da libertação e da imortalidade, também chamado Markandeya mantra porque foi composto pelo Sábio Markandeya. Conto aqui, resumidamente, uma das tantas versões desta história como contada em vários textos como Markandeya Purana, no Narasimha Purana e outros. Mrikandu Rishi um sábio do passado e sua esposa, já idosos, não conseguiam ter filhos. Fizeram um Puja com Yagya dedicado a Shiva e o Senhor se materializou diante deles. Eles rogaram a Shiva que lhes desse um filho. Então o Senhor lhe disse que atenderia seu pedido mas que ele fizesse uma escolha: nasceria um Ser muito sábio mas que viveria somente até os 16 anos ou uma pessoa comum que teria a longevidade normal. Mrikandu e sua esposa não tiveram dúvidas! Escolheram o primeiro. UmSábio, ainda que viva pouco, ilumina o mundo! Nasceu Markandeya e, desde muito cedo, demonstrou sua imensa sabedoria e abemçoava a todos com seus ensinamentos e poderes. Porém, se aproximou o último dia de sua existência nesse mundo, quando ele completaria os 16 anos. Yama, o senhor da morte, em pessoa, veio busca-lo. Então, Markandeya, já famoso como um grande devoto de Shiva e de Vishnu, simultaneamente e adorador do Shivalinga, realizou o Yagya e entoou o Mahamrityunjaya mantra. Shiva, com este poderosos mantra, se materializou diante deles e disse: Eu não posso quebrar minha própria ordem. Você teria que ser levado por Yama quando completasse 16 anos. Mas posso fazer com que você viva eternamente com 15 anos e você nunca chegaria na idade de 16 anos!!!! Então, afugentou Yama e concedeu a imortalidade a Markandeya que, para nós, devotos dos Siddhas que governam a evolução deste mundo, se mantém eternamente envolvido na proteção e inspiração a todos os seres. Diz-se que esta história aconteceu em  Thirukkadavoor no Tamilnadu onde esta história esta contada, gravada em metal. Em Uttakaranda, norte da Índia, também, existe um Pitta dedicado ao Sábio Markandeya.

Portanto, devemos entoar o Mahamrityumjaya mantra em todas as ocasiões de nossas vidas para obtermos longevidade (é um grande mantra para a saúde) mas, antes de tudo, para compreendermos aquilo que, realmente, é imortal em nós: o Ser, a Consciência pura.

Jay Shiva …. Jay Markadeya. Nossa reverência

Mahamritynjaya Mantra

Om tryambaka? yaj?mahe sugandhi? pu??i-vardhanamurv?rukam iva bandhan?n m?tyormuk??ya m?m?t?t

Om, nós adoramos ao Senhor Shiva, de três olhos, cujo perfume é mais frangrante que a mais fragrante das flores e que nutre a todos os seres. Assim como um fruto maduro se desprende de seu galho, livra-nos da morte e nos conceda a imortalidade!

http://www.youtube.com/watch?v=3jeXRkIbdNQ

 

Jay

SONY DSCNo dia 08 de março de 1982, nascia minha filha Ananda. Data muito comemorada porque seria o Dia Internacional da Mulher no qual, aquelas nascidas neste dia, completariam maioridade no ano 2000, marco mágico naquele momento. TVs, radios, todos procuravam o primeiro bebê nascido em 08 de março de 1982. Ananda veio ao mundo amanhecendo. Não chorou. Abriu os olhos logo e já fixou o mundo com aquele olhar que demonstrava intensa curiosidade e sagacidade! Seu olhar já falava muito sobre quem era aquela alma que recém habitava aquele corpo. Alguns interpretavam como um olhar desafiador. Mas havia amorosidade. Curiosidade era o que mais transparecia. E assim foi. Ananda sempre quis compreender a vida, interpretar o mundo, as causas e as motivações das pessoas. Por isso se fez médica. Consegue ter sensibilidade para os conflitos dos demais, porque conhece esses meandros da alma humana e suas necessidades, mais por sentir do que por ler. Os estudos burilaram sua sensibilidade. Mas a deixaram tão humana quanto sempre e se sentindo no mesmo nível das necessidades, conflitos, talentos e fraquezas dos demais, o que tempera seu conhecimento e sensibilidade com humildade. Recentemente se tornou mãe e pode amadurecer ainda mais sua sensibilidade ao poder da vida e ao cuidado com as formas vivas, às vezes tão fortes, às vezes frágeis. Nila, sua filha, reproduziu aos meus olhos, aquele mesmo momento especial do nascimento da Ananda. Olhar imediatamente penetrante, curiosa, demonstrando força e ternura.

Isto é, ainda aos meus olhos, a mulher! O poder da Shakti que move os mundos unido ao amor e ao filtro de sensisibilidade com que enxerga e reage às coisas e aos seres. Essa união de poder  e sensibilidade dá uma força que torna as mulheres capazes se promover transformações no mundo na direção do Dharma que todos queremos e precisamos. Que elas reconheçam esse imenso poder e o direcionem sempre no sentido de promover a paz, a harmonia e a evolução dos seres. Por isso está escrito no Sanátana Dharma Dipika: “O amor é a cabeça de Brahm”

José Ruguê


Sobre o blog

Subhamastu sarva jagatam - que todos os seres sejam felizes! Seja bemvindo a este espaço de textos e comentários sobre a extraordinária Ciência Védica (Yoga Brahma Vidya), Ayurveda, Yoga, métodos naturais de cura, nossa experiência e o trabalho realizado pelos cientistas e professores aos quais estamos associados em vários países, nossas viagens de estudos e de trabalho e toda a beleza desse Caminho de Plenitude.

Photostream